Olá, Serra Gaúcha! A serra gaúcha sem limites.

PUBLICIDADE
Verão | 30/12/2013 - 10:03

Cuidados essenciais que devemos ter nas cachoeiras e rios

Calor, solzão, dia alegre… pede uma cachoeira pra refrescar, não é? As cachoeiras ganham uma importância enorme nessa época quente. Muita gente leva a família e passa dias inteiros curtindo esse presente da natureza, às vezes até acampados por perto. E voltam muitas e muitas outras vezes em épocas diferentes… mas alguns não voltam. Sim, as cachoeiras e rios podem ser tremendamente cruéis se você não observar alguns cuidados básicos. Listamos 12 coisas que você precisa considerar seriamente na hora de se aventurar por quedas d’água por aí.

 

1- Cuidado com o nível dos rios. No verão, especialmente quando faz sol e muito calor durante o dia, geralmente chove muito à tarde ou à noite, dependendo da região. Normalmente o volume de água dos rios fica mais alto e aumenta também os riscos de afogamento. A correnteza fica mais forte e qualquer descuido ela leva você com ela.

 

2- Seguro morreu de velho. Mesmo que você esteja careca de conhecer o local, verifique a profundidade antes de mergulhar. As águas se movimentam o tempo todo e, com elas, as pedras, os troncos de árvores e a terra no fundo do rio. Um conhecido morreu aos 19 anos… mergulhou de uma pedra num poço que estava mais raso que o normal e quebrou o pescoço. Triste, não é? Então não abuse.

 

3- Muito cuidado com as pedras. O fato delas estarem secas não quer dizer que não estão escorregadias. Por onde passa a água deixa limo e, mesmo que imperceptível algumas vezes, ele está lá e é perigoso. O risco de levar um escorregão nesses locais é muito, super, hiper, extra grande. Fique de olho especialmente nas pedras que possuem uma “sujeira” preta… escorregam feito sabão! Cuidado na hora de pisar em pedras. Um escorregão e seu passeio pode acabar ali

 

4- Se vai com família, nunca deixe as crianças sozinhas. Elas geralmente são aventureiras, curiosas e não têm dimensão dos perigos. Não tire os olhos delas.


5- Cuidado com os chinelos de dedo (aqualas sandálias, tipo havaianas). Eles são um perigo, escorregam nas pedras pois não dão firmeza nenhuma aos pés e podem aprontar um tombo de uma hora para outra. E agarram na lama, tombo certo! 

 

6- Nas áreas mais difíceis de atravessar, não arrisque pulos e, se possível, caminhe usando as mãos também. Em alguns momentos, andar de quatro garante a passagem segura. Antes de dar um passo, teste se está seguro antes de colocar seu peso todo sobre o apoio – seja uma pedra, um tronco, um galho.

 

7- Jamais atravesse uma corredeira. Ela pode parecer fraquinha, mas a água tem muita força sempre e as pedras submersas são extremamente escorregadias. Sem equilíbrio você não tem chance alguma. Em último caso, o auxílio de uma corda é imprescindível. 

 

8- Cuidado com as águas muito geladas! Passei por uma experiência assustadora na Ilha Grande quando pulei num poço muito frio e tive câimbra nas pernas imediatamente. O poço era fundo, não dava pé… sufoco! Felizmente um amigo estava perto e me ajudou a voltar para um local seguro. Ufa!

 

9- Cuidado com as famosas “cabeças-d’água”. Mesmo com dia lindo elas podem chegar ao local onde você está, vindas de outras regiões onde caiu chuva pesada. E não é só isso, se cair uma tromba d’água, você pode ficar ilhado sem ter como voltar pra casa durante um bom tempo.

 

10- Não use bebida alcoólica ou qualquer outra substância entorpecente. Você precisa estar no melhor do seu juízo para tomar decisões acertadas, medir seus passos com precisão e controlar bem seu corpo. Ficar doidão nem pensar!

 

11- Não participe ou promova brincadeiras de empurrar ou dar tombo em colegas. Deixe as brincadeiras idiotas pra outra hora em que você não coloque em risco a vida de ninguém. Num desses ataques de babaquice o colega cai de mal jeito e despenca rio abaixo. Faça brincadeiras saudáveis e divirta-se com responsabilidade, sempre respeitando o outro.

 

12- Use roupa de banho e leve toalhas para se secar. As águas de cachoeiras são geralmente muito geladas e podem trazer um resfriado. Levar uma peça de roupa extra também é uma boa pedida, já que voltar pra casa com roupa molhada é sinônimo de ficar doente e cheio de assaduras.

Fonte: www.viagenseandancas.com.br

Palavras chave:

  • Comentários
    Comentários

    Comentários postados

    Nenhum comentário postado ainda, seja o primeiro a comentar!

  • Comentar

    Comentar

    Comente esta matéria







  • Envie para um amigo

    Envie para um amigo

    Envie esta notícia para um amigo









  • Fale com o Editor

    Fale com o editor

    Envie dúvidas e sugestões para o editor








Notícias relacionadas:


Sexo, finanças pessoais e emprego também são prejudicados pelo cigarro

Ejaculação retardada: conheça as causas e os tratamentos

MMA ajuda a desenvolver o corpo e a mente

Estratégias quando a pessoa não tem tempo de se exercitar

Conheça sete situações embaraçosas, mas normais, na hora do sexo

Banana previne câimbras e ajuda a diminuir o estresse

Cirrose hepática: é possível evitar um transplante de fígado adotando bons hábitos

Ambientes climatizados e aquecimento prolongado ajudam quem malha no inverno

Apneia do sono: obesidade e produção hormonal são fatores de risco

Contorne gatilhos para acender um cigarro

Estresse pode causar ou agravar quadro de arritmia cardíaca

Acabe com a sensação de inchaço com pequenas mudanças de hábito

Dieta do suco verde: oito lições que é possível tirar dela para emagrecer

Dextrose ajuda no ganho de massa muscular e fornece energia

Probióticos podem reduzir a pressão arterial, diz estudo


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre o seu endereço de e-mail e receba a nossa newsleter com as notícias do Olá! no seu e-mail.