Olá, Serra Gaúcha! A serra gaúcha sem limites.

PUBLICIDADE
Negócios e Mercado | 20/04/2017 - 09:36

Supermercados e indústrias buscam adequação para a venda de produtos de origem animal

Alvos de uma série de fiscalizações sanitárias nas últimas semanas em todo o Estado, inclusive em Bento Gonçalves, os supermercados gaúchos estão em busca de um entendimento, junto aos órgãos públicos responsáveis, para adequarem suas operações de fatiamento, conservação e venda de alimentos de origem animal aos consumidores de todo o RS. Ao destacar que não questiona a legitimidade destas operações de fiscalização e que defende intransigentemente o consumidor e a segurança alimentar dos produtos comercializados no RS, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) salienta que as legislações gaúchas com as exigências para a venda de carnes e frios foram recentemente alteradas e necessitam de um período de adequação para o varejo, para a indústria e para as vigilâncias sanitárias municipais – que em sua maioria ainda não têm conhecimento sobre as novas instruções.

 

Segundo o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a entidade montou um grupo de trabalho há um ano, reunindo todos os elos da cadeia do abastecimento para formatar as adequações legais recentemente instituídas. “A indústria terá papel fundamental neste novo cenário, entregando os produtos de fiambreria e açougue já fatiados e fracionados para o varejista vender, sem necessitar manipulação pelo varejo. Entretanto, um supermercado não pode comprar uma chuleta inteira se não puder desmembrá-la, por exemplo. O consumidor moderno exige porções menores e produtos sob medida para a sua demanda”, pontua. “Enquanto todos os elos da cadeia não estão plenamente adequados às novas regulamentações, a Agas não concorda com o desperdício de alimentos já inspecionados, com procedência comprovada por nota fiscal e perfeitamente próprios para consumo, como está ocorrendo em algumas ações de fiscalização.

 

Anualmente, o Brasil desperdiça 41 mil toneladas de alimentos por ano, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), e lamentamos isso”, conclui Longo. O dirigente da Associação finaliza destacando que o segmento atende diariamente a 4 milhões de consumidores no Estado, construindo uma relação sólida de confiança com os gaúchos, e que o setor supermercadista gera 94 mil empregos diretos somente no RS. “Queremos rigor no cumprimento das leis, mas que tenhamos uma legislação clara para que o pequeno e médio varejo não tenham dúvidas de interpretação e estejam aptos a vender estes produtos. Estamos solicitando à Vigilância Estadual uma guia com perguntas e respostas do que pode e o que não pode ser feito, e desde já conclamamos os diferentes entes públicos para que solucionemos este impasse”, conclui Longo. A posição da Agas é compartilhada pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado do RS (Sindilat RS).

 

Fonte/foto: Assessoria de Imprensa da AGAS / Divulgação


  • Comentários
    Comentários

    Comentários postados

    Nenhum comentário postado ainda, seja o primeiro a comentar!

  • Comentar

    Comentar

    Comente esta matéria







  • Envie para um amigo

    Envie para um amigo

    Envie esta notícia para um amigo









  • Fale com o Editor

    Fale com o editor

    Envie dúvidas e sugestões para o editor








Notícias relacionadas:


Aposta de Porto Alegre fatura mais de R$ 1,3 milhão na Quina

Grupo Tholl e Os Gaudérios realizam shows em Flores da Cunha

Salton lidera lembrança dos gaúchos como marca de vinhos e espumantes

Copa do Mundo chega ao Iguatemi Caxias

28º Magnar Di Polenta acontece neste domingo

1º Congresso para Bandas e Fanfarras será em Bento Gonçalves

Sol aparece, mas nebulosidade aumenta nesta quinta no RS

Tradicional Filó Italiano acontece nesta sexta-feira

Inscrições para bolsas gratuitas estão abertas nos cursos da Escola de Gastronomia

Inscrições abertas para a 9ª Olimpíada Colonial FestiQueijo

Sindmóveis anuncia data da Movelsul Brasil 2020

Noite no Museu acontece nesta sexta-feira

Mega-Sena acumula, e próximo prêmio pode chegar a R$ 6,5 milhões

Vinícola Garibaldi amplia previsão de investimentos para R$ 7,5 mi em 2018

Programa de visitas #VEMPRAUCS está com inscrições abertas


PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre o seu endereço de e-mail e receba a nossa newsleter com as notícias do Olá! no seu e-mail.



Mais notícias

Loterias - 21/05/2018 | 08h11min

Mega-Sena acumula, e próximo prêmio pode chegar a R$ 6,5 milhões

Previsão do tempo - 21/05/2018 | 08h08min

Segunda-feira será gelada e ensolarada em todo o Rio Grande do Sul

Educação - 18/05/2018 | 13h57min

Vestibular de Inverno da UCS: inscrições podem ser feitas até o dia 17 de junho

Negócios e Mercado - 18/05/2018 | 13h05min

Granja Du Anjo e Belvedere é campeã do Concurso Leiteiro

Carlos Barbosa - 18/05/2018 | 10h05min

Inscrições abertas para a 9ª Olimpíada Colonial FestiQueijo

Bento Gonçalves - 18/05/2018 | 10h05min

Festival Via Del Vino é cancelado

Agenda - 18/05/2018 | 10h05min

A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro tem sessão especial no Centro de Cultura Ordovás

Bento Gonçalves - 18/05/2018 | 09h05min

Noite no Museu acontece nesta sexta-feira

Negócios e Mercado - 18/05/2018 | 09h05min

Fisa conta com nova diretoria e plano de expansão

Bento Gonçalves - 18/05/2018 | 09h05min

Inscrições para Wine Run Vale dos Vinhedos terminam neste domingo