Olá, Serra Gaúcha! A serra gaúcha sem limites.

PUBLICIDADE
Economia | 15/02/2017 - 08:06

Bandeiras tarifárias terão novos valores em 2017

As bandeiras tarifárias que são aplicadas nas contas de luz terão novos valores neste ano. A bandeira amarela vai passar de R$ 1,50 para R$ 2 a cada 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos. A bandeira vermelha patamar 1 fica inalterada, em R$ 3 para cada 100 kWh e o valor da bandeira vermelha patamar 2 cairá de R$ 4,50 para R$ 3,50 a cada 100 kWh.

 

Os novos valores foram aprovados hoje pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A proposta recebeu contribuições por meio de audiência pública. As distribuidoras pleitearam a criação de novo patamar de bandeira amarela, mas o relator entendeu que a estrutura atual é a mais adequada.

 

“Além do aspecto econômico, o sistema de bandeiras tarifárias possui caráter educativo, e é uma forma transparente de comunicar aos consumidores que as condições de geração de energia elétrica no país estão menos favoráveis, no caso de bandeira amarela, ou mais custosas, de acordo com o patamar de bandeira vermelha que é acionado”, explicou o diretor José Jurhosa, relator da proposta.

 

Os valores das bandeiras tarifárias são revisados a cada ano, de acordo com as variações de custo de energia. Desde dezembro do ano passado, a bandeira tarifária aplicada nas contas de luz é a verde, ou seja, sem cobrança extra para os consumidores.

 

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a energia de hidrelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia, em função das condições de geração de eletricidade. Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país.

 

Risco hidrológico 

A Aneel também decidiu hoje abrir uma nova audiência pública para para discutir como o aumento do risco hidrológico deste ano será repassado para as tarifas dos consumidores. A expectativa da Aneel é que o custo desse risco, que reflete a falta de chuvas e a geração menor de energia pelas hidrelétricas, e não é coberto com a bandeira tarifária, possa chegar a R$ 5 bilhões neste ano, o que pode significar um impacto de 2,5% nas tarifas de energia.

 

Mas, de acordo com a Aneel, esse não será um custo novo para os consumidores, apenas será aplicado nos reajustes das tarifas deste ano, em vez de entrar apenas no ano que vem, com correção pela taxa Selic.

 

Fonte/foto: Correio do Povo / Reprodução Internet

 

Palavras chave: bandeiras - tarifárias - valores -

  • Comentários
    Comentários

    Comentários postados

    Nenhum comentário postado ainda, seja o primeiro a comentar!

  • Comentar

    Comentar

    Comente esta matéria







  • Envie para um amigo

    Envie para um amigo

    Envie esta notícia para um amigo









  • Fale com o Editor

    Fale com o editor

    Envie dúvidas e sugestões para o editor








Notícias relacionadas:


Menorah mostra mundo fabuloso de cores e acrobacias em Bento Gonçalves

Missão ACI retorna da Itália com ideias para o turismo rural

Mega-Sena acumula e prêmio sobe para R$ 30 milhões

Jantar da Estrada do Sabor chega a sua terceira edição

9º Polentaço em Monte Belo do Sul inicia nesta sexta-feira

Nova Prata sedia rally de carros antigos

Peças arrecadadas na Campanha do Agasalho 2017 começam a ser distribuídas

Obra na avenida Rio Branco requer atenção dos motoristas, em Caxias do Sul

Apeme realiza primeiro curso sobre Design Thinking

Inscrições promocionais do Simpósio Internacional Vinho e Saúde encerram neste sábado

Festimalha se prepara para quinto fim de semana

Flores comestíveis é uma das atrações da 8ª Mostra Municipal Escolar de Garibaldi

Rio Grande do Sul inaugura três centros tecnológicos em dois dias

Segunda-feira será de sol e nuvens no Rio Grande do Sul

Tombo da polenta de 800kg agita Monte Belo do Sul


PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre o seu endereço de e-mail e receba a nossa newsleter com as notícias do Olá! no seu e-mail.