31/08/2014 - 23h08min

Evandro Ricardo de Souza

Fala galera!

 

Hoje trago para o blog um pouco da história de meu amigo Evandro.

 

Evandro Ricardo de Souza nasceu em Porto Alegre mas sempre morou em Bento Gonçalves. Desde muito cedo, a música o encantou. “Lembro de passar tardes inteiras dentro do corcel 73 do meu pai ouvindo músicas no toca-fitas e matando a bateria do carro.”, comenta Evandro.

 

Aos 12 anos ganhou um acordeom do meu pai e começou a estudar música. Desistiu porque a mais de trinta anos atrás, tocar acordeom era coisa pra "colono" segundo Evandro era o que os seus colegas de aula Falavam. Envergonhado, nunca mais tocou no acordeon. Depois, seguindo os impulsos de toda a juventude, acabou fascinado com a música de Raul Seixas e Zé Ramalho, e só havia um jeito de carregá-las consigo. E foi assim que decidiu aprender a tocar violão, para poder acompanha lo, já que gosta infinitamente, muito mais de cantar.

 

Em 1993 começou a dar aulas de música e até hoje nunca mais parou, Evandro não me considera um professor de música. "Me considero um "Despertador Musical". Por entender, que é necessário e urgente que se ensine crianças a adultos a ouvir para depois aprender. Perdeu-se com o tempo e com a pressa dos dias o grande prazer de simplesmente ouvir música sem a necessariamente ter que interagir com ela.", diz Evandro.

 

Evandro sempre foi músico de barzinho. Perguntei a Evandro quando ele começou a fazer cover de Raul Seixas, ele me respondeu o seguinte: "Um dia fui assistir um Raul Seixas Cover. E vendo e ouvindo a forma desrespeitosa que aquele sujeito cantou, eu disse a mim mesmo: Eu canto Raul bem melhor que esse cara. E foi a partir dai que ficaria conhecido aqui na região como "Raulzito"." Primeira Banda. RAULZITO E BANDA GERAÇÃO DA LUZ com EvandroRubensmarEnio e Rubia. Depois, com outra formação, veio a RAULZITO E OS CORINGAS DO BARALHO com Evandro, Guilherme, Fernando e Fabiano. E as vezes num formato acústico, com amigos, simplesmente sozinho ou com o meu filho Lucas.

 

Evandro nunca se arrependeu de sua enorme e evidente influência, mas com o tempo precisava se descobrir como intérprete e passou a não aceitar mais convites para cantar Raul Seixas. Ficou um bom tempo sem pisar em palcos por conta disso.

 

Até que em Novembro de 2011, conheceu o Alisson Jazer, e juntos participaram de um concurso de clipes promovido pelo grande Oswaldo Montenegro. Não ganharam o concurso, mas eternizam uma grande amizade.

 

 

Desta parceria surgiu o convite para trabalhar com Alisson e seu Estúdio de gravação. Desta união surgiu a sua primeira interpretação, gravada e produzida por Alisson Jazer. Essa primeira tradução e interpretação ajudou a Evandro descobrir o seu jeito de cantar. Sua primeira tradução, foi de uma música muito importante daquele momento que estava vivendo e depois não parou mais com as traduções.

 

A Primeira: SONHO DESTRUÍDO.

 

 

A Segunda: EU GARANTO

 

 

A Terceira: TEMPO

 

 

A Quarta: RIO ABAIXO

 

 

A Quinta: TEMA DE UM FAROESTE IMAGINÁRIO

 

 

A Sexta: O SOM DO SILÊNCIO

 

 

A Sétima: CANÇÃO DO RIO

 

 

A Oitava: NA CORRENTEZA DO RIO

 

 

A Nona: ÁGUA VIVA

 

 

A Décima: O BOLERO DA EX

 

 

A Décima Primeira: O MEU JEITO

 

 

A Décima Segunda: POEIRA AO VENTO

 

 

Como tudo, começou um período da sua vida em que precisava libertar se das lembranças de um passado, permiti que elas fossem embora assim como as águas de um rio, seguindo o seu fluxo natural. Portanto, não é a toa que passou a assinar as suas interpretações como "LEVANDRO A VIDA RIO ABAIXO" que se refere ao seu nome e ao mesmo tempo a uma boa parte do seu trabalho que nos trás a sabedoria da água.

 

Encerro dizendo que foi um prazer fazer este matéria com o Evandro, saber um pouco da vida deste grande artista.

 

cy!

 

Evandro, Rubensmar, Enio e Rubia

Evandro, Guilherme, Fernando e Fabiano

Evandro

Lucas e Evandro

Evandro Ricardo de Souza



Comentários postados


Rosmery Scomazzon - Conheci Evandro em um período bem difícil de sua vida. Muitas dores, muitas feridas abertas. Tive a oportunidade de acompanhar de perto o trabalho de recuperação que ele mesmo se propôs. Foi muito bacana! Não muito fácil, confesso! Mas bacana! A música é um grande elixir para alma e para todas as dores. Um homem de grande caráter e sensibilidade. Muito criativo e inteligente. Admiro e tenho orgulho da pessoa e do profissional que ele é. Juntos, conseguimos pouco a pouco deixar as águas correrem ?Rio a Baixo?. Assim é a vida, pois no fim, tudo deságua no grande mar. Te amo!

Evandro Ricardo de Souza - Todos esses comentários são de amigos que em algum momento da minha vida, muito influenciaram no que hoje sou. Embora não nos vejamos com frequência, fico muito feliz em simplesmente saber que vocês existem e continuam a fazer parte da minha vida e consequentemente da minha trajetória musical. Um abraço esmagador a todos vocês, companheiros de viagem.

Felipe Xalá - Grande Artista e Amigo, Foi com ele que despertei para o  mundo do violão... Sucesso sempre Evandro, Parabéns. 

soligo - Esse cara é foda, pelo conhecimento e alegria até parece que ele nasceu aos dez mil anos atrás!Parabéns pela matéria.

GERSON TAFAREL - Grande Evandro....baita pessoa... de um feeling musical e tanto....Merecido reconhecimento....Parabens ae Marcio....

Valmor Sebben - Uma pessoa de luz,que agiganta tudo o que toca.Muito feliz por ver que o reconhecimento vem chegando.

Marcio Moraes - Ae Enio! Show mesmo, Evandro é muito gente boa! Vlw por passar no blog! Abraço

Enio Detoni - Um grande artista, uma grande pessoa, a qual tive o privilegio de conhecer, Evandro me ensinou muito como pessoa e com certeza me "despertou" na música e na alma!! Coisas que o tempo nunca apaga!!


Deixe o seu comentário








PUBLICIDADE PUBLICIDADE

Vamos Musicar

Marcio Moraes toca guitarra desde os 12 anos e, além de guitarrista da banda Comfort Eagle, ama música. Falar, escrever e discutir sobre o assunto movem este estudante de Publicidade e Propaganda. Escrever sobre instrumentos e novas tecnologias surgidas no meio musical, trazer e falar sobre lançamentos musicais e equipamentos serão a mola propulsora deste espaço. Então, vem com a gente? Vamos musicar?